Escola de empreendedorismo terá franquias e ensino virtual

Por Filipe Oliveira

Um grupo de empresários está investindo na criação de uma rede de ensino de empreendedorismo que combinará escolas físicas e conteúdos pela internet.

Chamada EdE (Espaço do Empreendedor), a iniciativa tem entre seus responsáveis César Souza, presidente da consultoria Empreenda e autor de livros para empreendedores e Paulo Castro, um dos fundadores do portal Terra.

O investimento na plataforma virtual, que está no ar desde outubro, foi de R$ 3 milhões.

Até o fim de 2018, o grupo quer levantar um total de R$ 30 milhões, a maior parte dos recursos vindo de franqueados interessados em abrir escolas de empreendedorismo. Souza espera abrir 50 unidades delas no período.

A primeira deve ser aberta em março, em São Paulo, diz.

O site da empresa (http://www.ede.net.br) oferece cursos com duração de 24 horas, divididos em oito módulos com 3 horas de duração cada.

O conteúdo das aulas mistura casos reais, depoimentos de empresários e falas de especialistas.

Entre os cursos oferecidos estão opção dedicada a empreendedores com mais de 50 anos e outras para quem deseja começar um negócio.

Com 24 horas de duração, eles custam R$ 660 cada, (atualmente estão com preço promocional de R$ 480).

César Souza, um dos criadores do Espaço do Empreendedor (divulgação)
César Souza, um dos criadores do Espaço do EDE (divulgação)

Souza afirma ter percebido a importância do ensino de empreendedorismo durante sua atividade como consultor, que mantém desde 2002.

Inicialmente ele dedicava a maior parte de seu tempo à discussão de planejamento estratégico com líderes de grandes empresas. Porém seu contato com essas companhias abriu oportunidades para fazer projetos com grupos de revendedores de produtos delas, em geral pequenas e médias empresas.

Logo passou a, em vez de atender dezenas de executivos, fazer atividades para melhorar a gestão de milhares de empresários, diz.

A internet surgiu então como meio natural de aumentar ainda mais o número de pessoas que poderiam receber esse tipo de conteúdo, segundo ele.

As aulas presenciais, por sua vez, permitirão ao empreendedor discutir ideias com outros empresários e instrutor e sair das atividades com planos de ação para serem implementados na empresa.

LEITOR

Leia mais sobre empreendedorismo na página do Plano de Negócios no Facebook aqui.