‘Cemitério virtual’ homenageia start-ups que não deram certo

Por Filipe Oliveira

Um novo site passa a homenagear empreendedores e empresas que, apesar de ideias inovadoras, acabaram  vendo seus projetos morrerem pelo caminho.

Na página Cemitério de Startups empresários, investidores e funcionários de empresas fechadas podem incluir informações sobre seus negócios que não deram certo, quanto dinheiro foi investido ali  e os motivos do fechamento da companhia.

No cemitério virtual descansam empresas como a Cama Certa, que permitia o agendamento on-line de quartos em motel, a Table Share, rede social para compartilhamento de pratos e bebidas e o Clube PME, site para anúncios e venda de produtos e serviços para pequenas empresas, or exemplo.

A iniciativa é da Gama Academy, escola que prepara profissionais para trabalharem em start-ups.

Guilherme Junqueira, fundador da empresa, conta que as informações incluídas no site são checadas com os donos das start-ups antes que suas empresas passem a ser veladas no site Caso eles não queiram que a empresa fechada apareça no site, a decisão é respeitada.

A motivação para o empreendedor publicar sua história ali é que ele estará doando algo para a cultura de empreendedorismo. Não vai ganhar a fama que ganharia se estivese na capa de uma revista, mas vai estar ajudando a compartilhar coisas que ninguém fala”, diz .

A ideia do portal é levar quem pensa em empreender a refletir sobre a dificuldade envolvida na opção e se prepare melhor, idealmente trabalhando em uma start-up antes de iniciar a sua, diz Junqueira.

Atualmente já é possível ver o “jazigo virtual” de 47 start-ups. Junqueira conta que os casos foram reunidos por ele próprio, em série de 80 entrevistas com fundadores de negócios que não deram certo (33 pediram para não estar no site).

Conforme o número de empresas inscritas aumente, também será possível identificar com cada vez mais precisão quais os motivos que mais levam start-ups a quebrar. Atualmente, o mais frequente no grupo já incluído no site é a dificuldade no relacionados do time de fundadores.

LEIA MAIS

Veja reportagem na Folha sobre mortalidade de start-ups aqui.

Neste w empreendedores falam sobre o que aprenderam em negócios que não deram certo.

Curta o blog no Facebook e veja mais histórias neste link.